domingo, 22 de janeiro de 2017

“Você quer brincar neve? Um boneco quem fazer?” + último dia


Mais um dia lindo de sol para aproveitarmos, mas hoje o meu objetivo era brincar na neve com minha sobrinha mais nova!

Fomos para a montanha Baqueira. Realmente, é mais cheia do que a que formos no dia anterior, mas a estrutura é muito melhor! Uma parte do grupo que fez aula ontem tomou novas aulas e só ratificou que o professor anterior era muito fraco... Hoje o pessoal se desenvolveu muito mais!
Eu?!??! Nada de quedas... Como comentei lá em cima, meu foco foi outro. Depois de fazer um lanche, fui brincar das principais brincadeiras de neve que eu sabia. Primeiro só cavamos um buraco, depois fizemos VÁRIAS bolas de neve, depois fizemos guerra, mais bolas, mais guerra, anjo no chão... Quando nos cansamos, fomos fazer um boneco de neve! Mais especificamente o Olaf de Frozen! Demorou, deu trabalho, mas ficou lindo! Até uma cenoura nós achamos no chão para usar de nariz! Depois de pronto, minha sobrinha falou que o boneco era menina, então passamos a chamar de Elsa (também de Frozen)!
Almoçamos na estação de esqui, com direito a vinho para brindarmos minhas férias! Brincamos mais um pouco e, quando a estação fechou, voltamos para o hotel.

De noite, fomos jantar fondue, no restaurante Le Fondue, que fica no Hotel Val De Neu. O lugar é lindo, a comida boa, porém um péssimo custo-benefício: muito caro, pouquíssima quantidade. Além disso, o atendimento deixou a desejar...
Como o última dia não teve nada demais, vou descrevê-lo aqui.

Foi um dia morto, passado praticamente no avião. Pegamos o carro rumo a Toulouse (frio, fumacinha forte saindo da boca), avião em direção a Lisboa, depois novo avião com destino a Salvador! Férias acabou, de volta à vida real...

Ah, a próximo sonho/meta de viagem serão as 7 maravilhas do mundo moderno, incluindo a única que sobrou das maravilhas do mundo antigo! Alguém se habilita a ir comigo?

Clara, escrevendo sobre os dias 10 e 11 de dezembro de 2016.

Dia de esquiar (e cair)


A farra começou na loja de aluguel de equipamentos de esqui: todos escolhendo botas, esquis, capacetes (para as crianças)... Demoramos um bom tempo nisso.

Tudo pronto, fomos para a montanha Beret. O recepcionista do hotel indicou irmos para lá por ser mais vazia, e com isso melhor para nós, novatos, aprendermos a esquiar!
Só tinha neve mais no topo da montanha, na área do esqui. Ainda assim, o visual era maravilhoso, e o dia ajudou: um sol lindo, pouquíssimas nuvens no céu, sem vento e temperatura agradável (não lembro quantos graus, mas ficamos tranquilamente com uma blusa e um casaco).
Fiz uma aula, claro. A aula foi para uma turma de principiantes. O professor foi muito fraco, mas deu para pegar o básico do básico. Subimos o teleférico para descermos a pista fácil e... várias quedas!! Eu ri muito, a cada queda eu gargalhava! Mas eu não caía por desequilíbrio, e sim porque eu pegava velocidade e não conseguia fazer curva ou parar. Então, antes de bater em alguém ou “descer pela ribanceira”, eu me jogava! Mas aos poucos fui pegando um pouco de jeito. Tanto que depois eu subi novamente com o pessoal (sem o professor), recebi um coaching excelente dos veteranos que estavam comigo (por isso sei que o professor era fraco) e desci bem melhor do que da primeira vez (ainda com quedas, kkkk).
Quando a estação fechou, na descida da montanha paramos para jantar no restaurante Monty’s Mountain Club. A comida é boa (menos a massa), mas o atendimento deixou muito a desejar. De lá, seguimos para o hotel.

Clara, escrevendo sobre o dia 09 de dezembro de 2016.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

A caminho das montanhas geladas – só que não


Fomos tomar café da manhã na feira de Natal, mesmo sabendo que o impacto de dia não seria o mesmo do da noite.

Chegamos lá, e tivemos uma pequena decepção. Parecia mais uma feira gastronômica do que natalina. Ainda assim, não pude comer um crepe salgado, só tinha doce! E nem tinha enfeites de Natal para comprar... Comprei um pão com queijo de cabra gratinado que foi um excelente café da manhã! Claro que também comi o tal do crepe doce, fazer o quê... rsrsrs
Pegamos o carro e seguimos para o “real” destino da viagem, Baqueira/Beret, na Espanha, localizado na região dos Pireneus. Fica a mais ou menos 2h30min de Toulouse, em uma excelente estrada.

A parte francesa da viagem não é tão interessante, até porque a maior parte do tempo é em auto-estrada. Mas a parte da Espanha é um charme! Em um bom trecho, a estrada acompanha um riozinho muito fofo. Estamos no final do outono, então vimos diversas árvores com folhas vermelhas e amarelas aparecerem, ou mesmo sem folha alguma! Aos poucos as montanhas apareceram, primeiro “nuas”, depois com neve no topo. E os vilarejos que passamos no caminho davam um charme ainda maior. Realmente uma viagem muito agradável!
Nos hospedamos no hotel Tuc Blanc, que possui uma localização maravilhosa: em frente ao bondinho que dá acesso a uma das 3 montanhas com estação de esqui! O que entendi do local é que Baqueira/Beret são duas montanhas do vilarejo que possuem estações de esqui. Bem ao lado (grudado) ainda tem uma terceira montanha cuja estação estava fechada por falta de neve.

Sim, esse foi um ponto que só soubemos quando chegamos no hotel: nevou MUITO pouco na região e, com isso, apenas algumas pistas das estações de esqui que estavam funcionando, e mesmo assim utilizando um pouco de neve artificial.
Depois de nos organizarmos no hotel, fomos atrás de um restaurante para jantarmos. Passamos por alguns lugares mas não conseguimos sentar: ou estava cheio (nosso grupo era grande), ou fechado, ou não tinha um cardápio interessante. Resultado, acabamos voltando e jantando no próprio hotel.

Clara, escrevendo sobre o dia 08 de dezembro de 2016.